Autor Tópico: Expedição La Mano - Argentina e Chile - Relatos  (Lida 29739 vezes)

0 Membros e 1 Visitante estão vendo este tópico.

Offline mmpanela

  • Ralando as pedaleiras
  • *****
  • Mensagens: 856
  • Sexo: Masculino
  • São Paulo ZL
Re:Exepdição La Mano - Argentina e Chile - Relatos
« Resposta #60 Online: Maio 27, 2015, 04:54:30 am »
que merd"!@#$%¨&* , resisti até hoje não ler esse topico , pois tinha certeza , que não ia dar pra dar só uma olhadinha !!! agora to com o serviço atrasado e a culpa é do Patrick!!!

parabens Patrick , como sempre texto irretocavel e otimas fotos !!

Panela
On the road again!

13º Inter São Paulo (Eu fui!!)
Churras FOL Barra Bonita

Offline Patrick

  • Ironbutt do FOL
  • ******
  • Mensagens: 3.014
  • Sexo: Masculino
Re:Exepdição La Mano - Argentina e Chile - Relatos
« Resposta #61 Online: Maio 27, 2015, 12:06:12 pm »
Patrick meu parça!

Muito obrigado por compartilhar sua experiência conosco.
Só estou vendo as fotos, esta meio corrido por aqui, mas no final de semana eu vou ler todos os relatos.

Show..............parabéns.
Simplesmente sensacional.

Enquanto eu não vou, ficarei aqui viajando nas suas imagens e relatos.
Obrigado.

Abs..

Du meu querido!!! Obrigado cara... Espero que goste dos relatos também... hehehe

Pois é, Patrick, todos nós que viajamos, ou pretendemos viajar, necessitamos das informações daqueles que foram antes.
Foi assim comigo, foi com você.
E a melhor maneira de retribuir é justamente isso que você está fazendo, como eu também fiz, compartilhar a experiência, dando subsídios para os futuros viajantes.
Sem contar que para mim é super gratificante ler relatos de viagem. Sempre viajo junto.

Parabéns amigo, e obrigado por compartilhar conosco.

Bastião, verdade. Colher informações antes, nos evitou alguns perrengues pelo caminho. Valeu muito a pena planejar tudo antes, a execução ficou muito mais fácil... E é um honra poder compartilhar com o povo as nossas vivências nessa experiência...

viagem linda, dos sonhos para muitos de nós.
Obrigado pelos relatos.
Fotos e lugares lindos.

@braços
Brigado Romero!!!

que merd"!@#$%¨&* , resisti até hoje não ler esse topico , pois tinha certeza , que não ia dar pra dar só uma olhadinha !!! agora to com o serviço atrasado e a culpa é do Patrick!!!

parabens Patrick , como sempre texto irretocavel e otimas fotos !!

Panela

hahaha, foi mal Panela!!!! MAs que bom que gostasse, vai guardando um tempo aí, porque ainda tem 11 dias para contar da viagem... heheheheh

Abraço
Viaje Conosco em: www.insetonocapacete.com

Offline Patrick

  • Ironbutt do FOL
  • ******
  • Mensagens: 3.014
  • Sexo: Masculino
Re:Exepdição La Mano - Argentina e Chile - Relatos
« Resposta #62 Online: Maio 27, 2015, 12:34:50 pm »
Dia 07 - San Pedro de Atacama - 0 Km
Madrugamos neste dia, o passeio para os Geisers Del Tatio começa muito cedo. Devido à distância de San Pedro até lá e também ao horário que é mais comum ver o espetáculo das águas quentes brotando da terra.
A van nos pegou no hotel as 05:00. Estava escuro ainda e em San Pedro estava bastante frio. Eu vesti segunda pele, calça, luvas, toca, etc. Não tava afim de passar frio. De lá do nosso hotel ainda passamos por vários outros hotéis até a van estar lotada. O guia nos falou que poderíamos descansar que o trajeto era longo até os Geisers. Acho que, na verdade, ele deu essa dica pra gente não ficar preocupado com aquele sobe e desce e curvas sinuosas que haviam pelo caminho. Eu e acredito que todo mundo que estava na van, dormimos. Chegamos no parque dos Geisers ainda não tinha amanhecido. Os primeiros raios de sol apareciam. Paramos na entrada do parque para quem quisesse usar o banheiro e também ouvimos uma pequena explicação sobre cuidados e sobre o parque. Lá no parque a temperatura era de aproximadamente 4º. Haviam alguns motorhomes lá, de vários lugares, mas principalmente europeus e alguns alugados no Chile. E claro, muitas vans, vindas de San Pedro.
O sol começava a aparecer e dava pra se ter uma boa ideia do lugar que estávamos. Estávamos ao cercados por altas montanhas que, para nossa sorte, estavam cobertas por neve. Tínhamos que caminhar alguns metros até chegarmos aos geisers. A altitude deixava o ar pesado e o nosso guia dizia: Sua mente controla seu corpo! Ah vá! Nem sempre é assim. Mas não custa tentar.
Os guias vão mostrando os geisers e falando. Segundo eles, até onde eu entendi, a água sai da terra devido ao choque das placas tectônicas nas profundezas da terra (bonito isso hein), mas sei lá, o cara falava em espanhol, eu até entendo, mas não consegui entender tudo que disse. Mas lembro que ele falou que a temperatura da água varia de 80 a 300º.









Existem também alguns tipos diferentes de geiser. O geiser, a geiserita, etc. Mas, se quiser mais detalhes, sugiro procurar no wikipedia, porque eu não consegui entender tudo. Até porque o guia não gostava muito de brasileiros e foi um pouco mal educado comigo. Mas, dessa viagem quero apenas guardar as coisas boas. Deixa os pequenos problemas para lá, foram insignificantes.
Lá aconteceu algo curioso. Minha mãe tem uma loja em Blumenau que vende souvernirs, camisetas, canecas e todo tipo de coisa relacionada a Oktoberfest. Vi de longe um rapaz com um moleton da confecção dela. Logo fui conversar com ele, pensei se tratar de um brasileiro. E na verdade era um chileno que estivera em Blumenau recentemente. Fiquei muito surpreso, tirei uma foto para mostrar para minha mãe que seus produtos estavam dominando a América Latina (nada pretencioso!!).


Depois de uma aula sobre geisers, era hora do café da manhã, estávamos famintos. E até aquele dia, aquele foi o melhor café da manhã da nossa viagem.Tinha pão, manteiga, queijo, presunto, café, chá e um creme feito de abacate preparado na hora. Aquele povo come tudo com abacate (Palta), até cachorro quente.

















Depois daquele belo café, fomos pra perto das vans e onde havia a lagoa onde pode-se tomar banho nas águas termais. Muita gente dentro daquela lagoa e a temperatura fora dela, não era maior que 10º, apesar do belo sol que brilhava.





O que me chamou a atenção, foi que todos falam dos geisers, porém, ninguém fala da Laguna Putana, que fica no caminho e que paramos para apreciar. Um lugar muito bonito, cheio de llamas e alguns flamingos. Essa região que fica os geisers e a laguna, fica praticamente na fronteira com a Bolívia, as montanhas nevadas já pertenciam à Bolívia. Como havia amanhecido, entendi a dica de dormir durante a ida, a estrada é muito sinuosa e não tem asfalto. Dá medo só de olhar.








Avistamos outro animal local na estrada, porém, os leitores me desculpem, pois não me lembro o nome. Mas parecia uma lebre. Depois disso, ainda paramos numa pequena vila de moradores chamada de MACHUCA. Lá há banheiros e algumas coisas para comer. Aproveitamos para tomar um chá para aliviar um pouco o mal da montanha.







Chegamos novamente à San Pedro por volta das 12:30. Combinamos de ir apreciar o por do sol no Vale da lua. Saímos do hotel as 16:00 com destino ao vale, chegamos até a entrar no parque, porém, um mal tempo se formou e não conseguimos ir adiante. Isso frustrou meus planos. Ah, eu também me sentia bastante mal, tossia muito e sentia dores pelo corpo. Estava com uma tosse seca já a uns 3 dias pelo menos.
Voltamos para o hotel, e lá, tive que fazer um pedido à Sara. Eu havia planejado em fazer isso no Vale da lua, porém, o mal tempo não permitiu. O jeito era fazer ali mesmo. Pedi ela em casamento. Ela não acreditava, chorou, me abraçou, foi muito bonito. Graças a Deus ela aceitou.
Mas ainda tinha mais. Avisei a ela que o nosso casamento seria no dia seguinte. Ela ficou branca. Não entendia nada. Como? Eu explico: A mais de 6 meses eu havia contactado a diocese chilena, um senhor chamado Alvaro fez a ponte com padre Gilberto, de San Pedro. No dia da nossa chegada, despistei a Sara e fui falar com ele. Que prontamente se dispôs a fazer a nossa benção, bastava escolher o dia.
O Gilmar e a Débora me ajudaram levando as alianças, que descobri o tamanho do dedo da Sara, usando uma colega de trabalho dela para descobrir o tamanho do dedo.
O seu vestido, o Alencar levou no seu baú, este, ela mesmo provou aqui no Brasil, comprei escondido dela, não deixei ela comprar pois no dia coloquei um defeito nele, mas era uma mera desculpa para ela não levar.




Estava tudo armado. Essa viagem estava cada vez mais surpreendente. Fizemos chover no deserto, havia um casamento no dia seguinte e nem estávamos na metade da viagem.
A Sara e a Débora foram atrás de flores e de um sapato para ela (isso eu não consegui levar), felizmente a Nancy, do hotel, conseguiu uma mulher que nos vendeu um grande buque pelo equivalente a R$8,00. E a Sara comprou uma sandália bem estilo "hippie".
Neste dia a Sara comprou pra mim um xarope caseiro, este me fez me sentir melhor e expelir aquela bronquite toda que eu ainda não sabia que tinha.
Choveu pra caramba naquele final de tarde e na noite toda. Isso começava a nos fazer mudar os planos para os dias seguintes.

"Relato Extraído do Blog - www.insetonocapacete.com"
Viaje Conosco em: www.insetonocapacete.com

Offline Dr.MD

  • Esquentando
  • **
  • Mensagens: 95
  • Sexo: Masculino
  • It's we on the tape
Re:Exepdição La Mano - Argentina e Chile - Relatos
« Resposta #63 Online: Maio 27, 2015, 03:47:33 pm »
I M P R E S S I O N A N T E ! ! !

 .clap .clap .clap .clap .clap

 ,10468 ,10468 ,10468

 ieba ieba ieba ieba ieba

Offline

  • Ironbutt do FOL
  • ******
  • Mensagens: 4.128
  • Sexo: Masculino
  • Faxinal - PR
Re:Exepdição La Mano - Argentina e Chile - Relatos
« Resposta #64 Online: Maio 27, 2015, 11:39:20 pm »
Agora continua

tapatalk do Zô.
Por enquanto 2 rodas só na bike...

XRE 300
Ténéré 250
XRE 300
BROS 150
FALCON 400
BROS 150

Offline Patrick

  • Ironbutt do FOL
  • ******
  • Mensagens: 3.014
  • Sexo: Masculino
Re:Exepdição La Mano - Argentina e Chile - Relatos
« Resposta #65 Online: Maio 28, 2015, 12:12:13 am »
Calma... To dando um tempo pra todo mundo ler. Rsrsrs


Enviado do meu iPhone usando Tapatalk
Viaje Conosco em: www.insetonocapacete.com

Offline Resmungão

  • Ironbutt do FOL
  • ******
  • Mensagens: 10.574
  • Sexo: Masculino
  • FOL Curitiba
Re:Exepdição La Mano - Argentina e Chile - Relatos
« Resposta #66 Online: Maio 28, 2015, 12:41:07 am »
Olha, da Laguna Putana talvez não falem muito, mas dos filhos dela, que no Brasil "trabalham" de terça até quinta em Brasília, até que fala-se bastante  rit50

Quer dizer que quase ficou viúvo um dia antes de casar  :hahaha :hahaha :hahaha  Imagino o susto da Sara  kkkkk; kkkkk;

Vamo que vamo ...
Após 21 anos sem moto chegou a Falcon em 2008. E em 2013 mais uma: a Manny- Tiger800XC :). 2017 foi-se a Falcon e veio XREPepsi300 :/

Os que conheci do FOL: Jotta, Audy, Roveda333,  casal Pepi/Jana e SAAB. Que Deus os tenha, e nos proteja sempre.

Offline

  • Ironbutt do FOL
  • ******
  • Mensagens: 4.128
  • Sexo: Masculino
  • Faxinal - PR
Re:Exepdição La Mano - Argentina e Chile - Relatos
« Resposta #67 Online: Maio 28, 2015, 12:43:08 am »
Cara, chuva, frio, to com bastante tempo

tapatalk do Zô.
Por enquanto 2 rodas só na bike...

XRE 300
Ténéré 250
XRE 300
BROS 150
FALCON 400
BROS 150

Offline ROMERO

  • Ironbutt do FOL
  • ******
  • Mensagens: 3.459
  • Sexo: Masculino
  • Campinas - SP
Re:Exepdição La Mano - Argentina e Chile - Relatos
« Resposta #68 Online: Maio 28, 2015, 01:51:01 am »
Sensacional !!!
Que imagens lindas.
Agora estou curioso, quanto ao casamento. Parabéns !!  .clap .clap .clap

@braços
ANTONIO ROMERO
F 800 GS MAÇA DO AMOR 2015
EX-XT 660R NEGONA   2007
EX-NEGUINHA     2005
EX-VERMELHONA 2002
2º,3º,4º,5º,6º,7º,9º,11º,12º,13º,15º,16º INTERESTADUAL EU FUI
1° NACIONAL EM POUSO ALEGRE - TAMBEM FUI

Offline Bastião (Giovani Buzzi)

  • Ironbutt do FOL
  • ******
  • Mensagens: 4.093
  • Sexo: Masculino
  • Santa Maria Madalena - RJ
Re:Exepdição La Mano - Argentina e Chile - Relatos
« Resposta #69 Online: Maio 28, 2015, 03:01:35 am »
Muito show.

Patrick, lembro deste lago, só não sabia que tinha este nome. Na minha viagem passamos por ali, mas o guia se referiu a ele como "Lago dos Flamingos". Até postei umas fotos:







Será que é o mesmo?
"Oh quão bom e quão suave é que o irmãos vivam em união!" (Salmo 133)

Moto Clube BODES DO ASFALTO
Grupo BASTIÕES DA ESTRADA.

Offline Patrick

  • Ironbutt do FOL
  • ******
  • Mensagens: 3.014
  • Sexo: Masculino
Re:Exepdição La Mano - Argentina e Chile - Relatos
« Resposta #70 Online: Maio 28, 2015, 06:19:04 am »
I M P R E S S I O N A N T E ! ! !

 .clap .clap .clap .clap .clap

 ,10468 ,10468 ,10468

 ieba ieba ieba ieba ieba

Valeu!!!
Olha, da Laguna Putana talvez não falem muito, mas dos filhos dela, que no Brasil "trabalham" de terça até quinta em Brasília, até que fala-se bastante  rit50

Quer dizer que quase ficou viúvo um dia antes de casar  :hahaha :hahaha :hahaha  Imagino o susto da Sara  kkkkk; kkkkk;

Vamo que vamo ...

Resmungão, poderíamos levar os filhos dela e jogar lá dentro, o que vc acha?

Sensacional !!!
Que imagens lindas.
Agora estou curioso, quanto ao casamento. Parabéns !!  .clap .clap .clap

@braços


Obrigado Romero, foram mais de 3.000 Click´s hehehehe

Muito show.

Patrick, lembro deste lago, só não sabia que tinha este nome. Na minha viagem passamos por ali, mas o guia se referiu a ele como "Lago dos Flamingos". Até postei umas fotos:


Será que é o mesmo?


bastião, guardei bem este nome.. hehehehe
Então, como eu falei no relato, todo mundo dá ênfase aos Geisers e deixam de fora este lugar tão lindo que se visita no caminho..

Cara, chuva, frio, to com bastante tempo

tapatalk do Zô.

Zô, vou matar um pouco de trampo e postar o próximo dia... Foi EMPOLGANTEEE hehehehe
Viaje Conosco em: www.insetonocapacete.com

Offline Patrick

  • Ironbutt do FOL
  • ******
  • Mensagens: 3.014
  • Sexo: Masculino
Re:Exepdição La Mano - Argentina e Chile - Relatos
« Resposta #71 Online: Maio 28, 2015, 06:27:39 am »
Dia 08 - San Pedro de Atacama - 0 Km
Depois de uma noite inteira de chuva, isso mesmo, chuva no deserto. Brincamos que o nosso santo estava muito forte, pra chover daquele jeito em pleno deserto. Fomos até indicados para quando chegarmos no Brasil irmos para a região das represas de São Paulo, talvez resolvesse os problemas de faltas de chuva por lá. As ruas ao redor do hotel estavam todas alagadas, pois, por se tratar de uma cidade de clima desértico, praticamente nunca chove, então, não há estrutura nenhuma para escoamento das águas (poucas diga-se de passagem) das chuvas. Até porque, deve chover só 3 dias por ano, justamente os 3 dias que ficamos lá.
Bom, mas felizmente não estava chovendo. A Nancy serviu nosso café da manhã: pão, manteiga, café e omelete. Estava uma delicia.
A Sara, Eu, Gilmar e Débora decidimos que iriamos à Bolívia para conhecermos a Laguna Verde. Para ir para a Bolívia, é necessário fazer a imigração na aduana que existe em San Pedro de Atacama. Chegamos lá, e levamos um grande susto. Devia ter umas 50 vans, uns 50 carros e muita gente lá esperando. A aduana estava fechada. Fui me informar sobre o que estava acontecendo e segundo o agente federal, a aduana estava fechada pois as chuvas da noite anterior haviam provocado na estrada para o Paso Jama e Paso Sico. Ou seja, ninguém entrava, ninguém saía. E não havia previsão de liberarem a aduana. Estávamos na dúvida entre esperar ou voltar para o hotel. Nisso, chegou um grupo de Chapecó, estavam voltando do Peru. Conversamos um pouco e nisso o agente nos informou que a aduana seria aberta e que poderíamos seguir.
Fizemos a nossa saída do Chile e rumamos para tentar ir para a Bolívia. Porém, uns 3 quilômetros depois, já avistamos de longe uma grande fila de carros, caminhões, vans, todos parados. A frente, havia uma espécie de lamina d'água sobre o asfalto. Uma mistura de lama, água e pedras. Paramos e pelo espelho da minha moto, vi que o Gilmar fazia sinais que não iriam adiante. Pedi que a Sara descesse e fosse a pé, de preferência por fora da estrada, pois havia uma grande lamina de barro no asfalto. E lá fui eu, tenso com aquele barro todo, muito liso e água voando até na altura dos meus joelhos. Fui devagarinho, porém, com aceleração constante e fui me sobrepondo à tanto barro. Ufa! Consegui! Agora era só subir aquela cordilheira e ir pra Bolivia. Grande engano! Logo na frente, uma viatura dos carabineros de Chile bloqueava a estrada. Eu não acreditava. Conversei com o policial, ele disse que havia alguns bloqueios pela estrada e que não era possível ir adiante. E também não havia previsão de liberarem a estrada.




Como naquele dia, ainda teria nosso casamento, achei mais prudente abortar o passeio, pois não saberia que horas poderíamos sair dali, e se realmente conseguiríamos chegar até a Bolívia. Nisso a Sara chegou e comentei com ela que voltaríamos. Ela concordou.
Na volta, vi uma estrada no nosso lado esquerdo, isso evitaria de passarmos novamente naquela lama toda. Consultei meu GPS e vi que dava para chegar novamente na mesma estrada que viemos, porém, uns quilômetros à frente. Lá fomos nós, quem disse que aquele dia não acompanharia o pacote aventura? Só que, antes de entrar na estrada, eu não reparei que ela estava bloqueada por guard-rails. Enfim, segui adiante. Depois de andarmos um pouco, vi que a estrada havia sido levada pelas águas. Ou seja, a água arrancou a estrada e se transformou num pequeno rio. Daí me dei conta porque estava bloqueada por aqueles guard rails. Novamente pedi a Sara que descesse que eu ia cruzar. Do outro lado ela subia novamente. Lá fui eu, colocar em prática tudo que sei sobre OFF ROAD: Quase nada! A Tenere, possui controle de tração (TCS), e o fabricante recomenda que em condições de pilotagem em terrenos fofos, ele seja desligado ou amenizado. E eu esqueci disso. Quando comecei a cruzar a areia, tudo certo, porém, quando chegou na parte que tinha areia + água, a coisa piorou. A moto começou a "pipocar", e eu vi que ia ficar atolado ali, no meio do nada. Quem mandou querer cortar caminho não é mesmo? Bom, pensei comigo: Devia ter desligado o controle de tração. Será que agora vai resolver ainda? Não custa tentar. Desliguei o controle de tração e desloquei meu corpo para frente, tirando peso da roda traseira, fui acelerando moderadamente e devagar consegui desatolar a moto. Ufa! Se eu tivesse que ir chamar alguém pra me ajudar a desatolar a moto, eram uns 4 quilômetros de caminhada pelo menos.

A estrada desapareceu


Passamos pela aduana para fazer a entrada novamente no Chile, porém, ainda tinha muita gente lá. Conversei com um agente que sugeriu que voltássemos mais tarde.
Voltamos para o hotel. Chegando lá, pensei que encontraríamos o Gilmar e a Débora, porém, não estavam lá. Convidamos o Alencar para irmos conhecer o Salar de Atacama. Ele topou e lá fomos nós. Fomos sentido a cidade de Toconao, pela Ruta 23. Toconao é uma cidade bem pequena, com algumas casas feitas de adobe, uma igrejinha e alguns turistas andando pelas ruas. Parece uma cidade fantasma.




Lá tirei uma dúvida sobre o caminho a seguir, e lá fomos nós para uma estrada de terra. Aproximadamente 25 quilometros. Uma estrada até que boa, com alguns pontos com lama, mas nada preocupante. Junto com o Salar do Atacama, tem a reserva nacional de Flamingos. São muitos flamingos aproveitando aquele belo local. Os guias pedem para não fazermos barulho para não afugentar os pássaros. Sinceramente, foi legal ir até lá, mas não é um lugar tão bonito assim.









Queríamos ter ido até a Laguna Cejar, não estava muito longe da gente, porém, nos alertaram que as condições da estrada não era das melhores, mais uma vez, por causa da chuva.
Voltamos para San Pedro e fomos andar pelo centro da cidade. Conhecemos o Paulo e Nanci, de São Paulo. Eles estavam chateados, pois até mesmo o passeio para os Geisers Del Tatio, havia sido cancelado. Papo vai e papo vem, comentei com eles que a noite seria nosso casamento, e se eles quisessem, estavam convidados. O Paulo não acreditou, naquele mesmo dia eles completavam 29 anos de casados. Eles ficaram bastante felizes com o convite e confirmaram que iriam a noite na igreja.
Passamos a tarde andando pelas ruas de San Pedro, visitando as lojas e não dá pra resistir, tem muito artesanato lá. São inúmeras lojas para todos os lados. E com preços bastante atraentes. Compramos várias coisas, como porta copos em couro, desenhados a mão, cachecóis, imãs de geladeira, etc.
Por volta das 16 horas, o Gilmar e a Débora apareceram. Eles acabaram indo para a Bolívia. O Gilmar disse que quando eles chegaram novamente na aduana, o agente disse que a estrada estava liberada para subir, então eles resolveram ir. Nesta hora eu devia estar lá naquele atoleiro tentando sair.
A noite chegava e também a hora do nosso casamento. Fomos para a igreja, a missa começava as 19:30. Nesta missa havia um casamento local, estávamos esperando entre os convidados da outra noiva. E, para nossa grande alegria, aquele grupo de Toledo que vinhamos encontrando frequentemente pelas estradas, estavam todos lá para assistirem a missa. Ficaram muito felizes em saber que também seria o nosso casamento, e no fim das contas tínhamos convidados. Ah, o Paulo e a Nanci foram também.
A capela de San Pedro está em reforma, então na casa paroquial há outra igreja, onde estão acontecendo as cerimonias enquanto a igreja não fica pronta. Conhecemos uma freira brasileira que vive lá e trabalha na igreja. A irmã Luciana, natural de Recife, uma pessoa muito simpática e alegre, nos recebeu muito bem e nos deu toda atenção. E também conhecemos a irmã Esperanza, uma chilena, porém que já morou no Brasil. Estávamos em casa.
E ainda pra completar os nossos convidados, a Nancy, que cuida do hotel que ficamos, estava lá com toda a família e até mesmo a senhora que trouxe as flores para a Sara.
Aguardamos ao final da missa, e o padre nos chamou para frente do altar. A Sara estava com os olhos mareados e eu estava nervoso também. Foi uma benção bem rápida, porém, muito bonita. Como eu disse para a Sara, a cerimonia anterior, serviu como um link, as leituras foram muito bonitas.
Na hora da troca de alianças, falei as palavras que o padre repetia com a voz embargada, olhando nos olhos da Sara que sorria para mim. E na hora que eu dei a minha mão pra ela, ela estava nervosa e combinado ao meu nervosismo, dei a mão direita pra ela sem perceber. Ela, sem também perceber, empurrou tanto a aliança que quase virou uma pulseira. Claro que depois disso, rolou o beijo, as palmas e tudo mais. Comentei com o Padre que havia um casal completando 29 anos de casado na igreja conosco e ele os chamou no altar e deu uma benção neles também. Foi muito emocionante, o Paulo e a Nanci ficaram muito felizes.





Sandália "Vida Loka" comprada em San Pedro














Paulo e Nanci, nossos amigos que completaram 29 anos de casados
Agradecemos imensamente ao Padre Gilberto, às freiras Esperanza e Luciana pela acolhida na igreja e pelo carinho conosco. Também agradeço ao Gilmar, Débora e Alencar, por serem meus cúmplices no plano perfeito. A Sara não desconfiou de nada.
Na saída da igreja, ganhamos até uma chuva de arroz, aquele povo era muito animado. Recebemos os cumprimentos emocionados de todos, mensagens de carinho e felicidades para nossas vidas, enfim, foi um dia inesquecível para nós. Era mais uma etapa da nossa viagem concluída, com sucesso, alegrias e surpresas.
Fechamos a noite jantando no restaurante Delicias Del Carmen, tomamos um bom vinho, brindamos à vida. Foi uma noite incrível. Estávamos selando nossa passagem por San Pedro de Atacama. Decidimos que abreviaríamos em um dia nossa estada em San Pedro e no dia seguinte seguiríamos para Iquique.

 Um pequeno erro de mão


San Pedro marcou muito para nós. Não só pelo marco que representa para quem viaja para aquela região, mas por termos abençoado a nossa união lá. Temos um laço com aquele lugar, precisamos voltar de vez em quando, temos um pedaço de nós no Chile daquele dia em diante.
Viaje Conosco em: www.insetonocapacete.com

Offline

  • Ironbutt do FOL
  • ******
  • Mensagens: 4.128
  • Sexo: Masculino
  • Faxinal - PR
Re:Exepdição La Mano - Argentina e Chile - Relatos
« Resposta #72 Online: Maio 28, 2015, 08:25:40 am »
No dia do casorio o cara acha q ta no rally, ou tava tentando escapar

tapatalk do Zô.
Por enquanto 2 rodas só na bike...

XRE 300
Ténéré 250
XRE 300
BROS 150
FALCON 400
BROS 150

Offline Patrick

  • Ironbutt do FOL
  • ******
  • Mensagens: 3.014
  • Sexo: Masculino
Re:Exepdição La Mano - Argentina e Chile - Relatos
« Resposta #73 Online: Maio 28, 2015, 10:10:31 am »
No dia do casorio o cara acha q ta no rally, ou tava tentando escapar

tapatalk do Zô.

Kkkk
Zo, imagina que era pra ter ido pra Bolívia. Hehehehehe
Pena que não deu certo, mas assim fica aquela vontade de ir lá de novo. 
Viaje Conosco em: www.insetonocapacete.com

Offline jabahandebol

  • Ralando as pedaleiras
  • *****
  • Mensagens: 868
Re:Exepdição La Mano - Argentina e Chile - Relatos
« Resposta #74 Online: Maio 28, 2015, 10:29:28 am »
Achei que já tinha visto tudo, mas pelo jeito, ainda não. Casamento no meio da viagem, escondido da noiva, essa foi demais.Parabéns duplo, pelo relato e fotos e pelo casamento.Querendo se isibir com a super no dia do casamento, doido pra fazer merda.