Autor Tópico: Viagem Solo - Argentina e Chile - 9º dia  (Lida 26629 vezes)

0 Membros e 1 Visitante estão vendo este tópico.

Offline Resmungão

  • Ironbutt do FOL
  • ******
  • Mensagens: 10.570
  • Sexo: Masculino
  • FOL Curitiba
Re:Viagem Solo - Argentina e Chile - 4º dia
« Resposta #60 Online: Abril 07, 2016, 12:46:56 am »
kkkkkkk
Após 21 anos sem moto chegou a Falcon em 2008. E em 2013 mais uma: a Manny- Tiger800XC :). 2017 foi-se a Falcon e veio XREPepsi300 :/

Os que conheci do FOL: Jotta, Audy, Roveda333,  casal Pepi/Jana e SAAB. Que Deus os tenha, e nos proteja sempre.

Offline Daniel Pais

  • Ironbutt do FOL
  • ******
  • Mensagens: 1.131
  • Sexo: Masculino
Re:Viagem Solo - Argentina e Chile - 4º dia
« Resposta #61 Online: Maio 02, 2016, 12:20:16 am »
Tenho que acabar esse relato, senão vocês vão me zoar ad eternum

5º Dia –Uspallata e arredores.

Tentei contratar o passeio para as vinícolas mas todos já estavam cheios. Contratei então para o dia seguinte e, ao invés de ficar no hotel, decidi tirar aquele dia para conhecer os arredores. Decidi subir na moto e ir até Uspallata, indo pela estrada asfaltada até lá (muito bonita por sinal). Apesar de saber que eu iria passar por lá quando fosse em direção ao Chile, quis fazer algum turismo pela região e fui parando pelo caminho. Comecei pela represa de Potrerillos, que abastece Mendoza com a água do degelo.






Continuei até Uspallata e procurei pelo GPS as atrações turísticas do local, me sendo indicado pelo aparelho o Cerro Tunduqueral (uns 7 KM de estrada de terra). Parecia tranquilo e encarei a viagem. No local existem inscrições rupestres datadas de aproximadamente 1000 anos. Tirando isso e o visual dos Andes, indico a visita somente àqueles que possuem curiosidade histórica.












Não vi o momento mas na volta o botão de liga/desliga do meu Garmin 550 saltou do aparelho, marcando território pelo caminho e deixando meu GPS “permeável”. Fiz uma “gambitech”  com um pedaço de caneta  e fita isolante e ele ficou “semi-impermeável” (está funcionando até hoje, apesar de estar aqui em casa aposentado, em favor do Garmin 390LM.

Pensei em fazer a volta pela estrada de terra (que dizem ter um visual incrível) mas o medo de estar sozinho e com uma moto pesada me dissuadiu da ideia. Almocei um Lomo a lo Pobre em Uspallata e voltei a Mendoza. De noite dei uma volta e comprei um monte de guloseimas nas biroscas ao redor do hotel e fui descansar.




Continua...(só Deus sabe quando).
« Última modificação: Maio 03, 2016, 02:21:04 am por Daniel Pais »
IX Contagem
X Curitiba
XI Macaé
XII Ribeirão Preto
XIII Arujá
XIV Urubici
XV Florianópolis
Virago XV1100 >Falcon 07 > V-Strom DL 650

" - O dia que eu perder o medo de andar de moto, será o dia que eu deixarei de andar de moto."

Offline Resmungão

  • Ironbutt do FOL
  • ******
  • Mensagens: 10.570
  • Sexo: Masculino
  • FOL Curitiba
Re:Viagem Solo - Argentina e Chile - 5º dia
« Resposta #62 Online: Maio 02, 2016, 09:22:45 am »
Boa Daniel :)
Após 21 anos sem moto chegou a Falcon em 2008. E em 2013 mais uma: a Manny- Tiger800XC :). 2017 foi-se a Falcon e veio XREPepsi300 :/

Os que conheci do FOL: Jotta, Audy, Roveda333,  casal Pepi/Jana e SAAB. Que Deus os tenha, e nos proteja sempre.

Offline Junior ASJ

  • Ironbutt do FOL
  • ******
  • Mensagens: 8.099
  • Sexo: Masculino
  • São Paulo - ZS - SP
Re:Viagem Solo - Argentina e Chile - 5º dia
« Resposta #63 Online: Maio 02, 2016, 11:24:02 am »
Parabens Daniel... Rs
Hoje em São Paulo, mas o coração é CURITIBANO!!!

ATUAL: HAYABUSA VERMELHA (anteriores FALCON, B650 e B1250, GSX-S1000FA)

IX Contagem
X  Curitiba
XI Macaé
XII Ribeirão Preto
XIII São Paulo - Não fui:(
XIV Urubici
XV Floripa
XVI Pouso Alegre

Offline EPS - Du

  • Ironbutt do FOL
  • ******
  • Mensagens: 1.388
  • Sexo: Masculino
  • Ribeirão Preto/SP.
Re:Viagem Solo - Argentina e Chile - 5º dia
« Resposta #64 Online: Maio 02, 2016, 01:56:38 pm »
Boa, ai sim hem....

Offline Daniel Pais

  • Ironbutt do FOL
  • ******
  • Mensagens: 1.131
  • Sexo: Masculino
Re:Viagem Solo - Argentina e Chile - 5º dia
« Resposta #65 Online: Maio 03, 2016, 02:20:08 am »
6º dia - Visita as Vinícolas de Mendoza

Havia contratado no dia anterior o passeio a algumas vinícolas de Mendoza, cidade famosa pelo seu vinho Carbenet. Não ligo muito pra vinho mas já que estava lá...

O passeio começa logo após o almoço, tendo a van ido me buscar no hotel. Passeamos basicamente pelas duas principais vinícolas da região: A Vistandes e a Pasray, essa última também produtora de azeite, aonde fomos apresentados aos métodos de cultivo das uvas e produção dos vinhos. Sugiro ir de passeio contratado e não por meios próprios pois, prova vinho daqui, prova vinho de lá, voltei no fim do dia com um sorriso bobo na cara e leve....



















Na volta ainda paramos para conhecer a Igreja Nossa Senhora da Carrodilla, hoje museu, e que possui em seu exterior essas esculturas lindas feitas em madeira trabalhada.











De noite me limitei a comer algumas guloseimas no quarto e arrumar as coisas pois no dia seguinte era hora de continuar a viagem, um dos pontos altos: a Passagem pelo Paso Santo Cristo e entrada no Chile.

Continua...
« Última modificação: Maio 03, 2016, 02:21:26 am por Daniel Pais »
IX Contagem
X Curitiba
XI Macaé
XII Ribeirão Preto
XIII Arujá
XIV Urubici
XV Florianópolis
Virago XV1100 >Falcon 07 > V-Strom DL 650

" - O dia que eu perder o medo de andar de moto, será o dia que eu deixarei de andar de moto."

Offline ARISIO

  • Ironbutt do FOL
  • ******
  • Mensagens: 2.655
  • Sexo: Masculino
  • Belo Horizonte - MG
Re:Viagem Solo - Argentina e Chile - 6º dia
« Resposta #66 Online: Maio 03, 2016, 07:32:20 am »
Fino... acompanhando.

Offline Nietto

  • Ralando as pedaleiras
  • *****
  • Mensagens: 801
  • Sexo: Masculino
  • São Paulo - SP
Re:Viagem Solo - Argentina e Chile - 6º dia
« Resposta #67 Online: Maio 11, 2016, 01:02:55 pm »
É Nois Queiroz Voando no Albatroz

Offline Daniel Pais

  • Ironbutt do FOL
  • ******
  • Mensagens: 1.131
  • Sexo: Masculino
Re:Viagem Solo - Argentina e Chile - 6º dia
« Resposta #68 Online: Maio 16, 2016, 12:54:35 am »
7º Dia - Mendoza/Ar - La Serena/CH




Em minhas viagens costumo seguir as seguintes regras: No dia anterior já abasteço a moto e deixo ela pronta pra seguir viagem. De noite faço tudo que tenho que fazer e, antes de dormir, deixo as bagagens pré-arrumadas para no dia seguinte levantar, tomar café, colocar as coisas na moto e partir. Costumo acordar as 6 manhã, arrumar tudo, tomar café e sair as 7, fazendo o dia render e poder chegar nos objetivos ainda durante o dia, e meu objetivo era La Serana/CH, a 700 km de distância (e eu ainda tinha que passar pela fronteira Chilena...).

Nesse dia segui o mesmo roteiro de arrumação pela manhã mas eu não achava minha capa de chuva nem com reza braba! Procura daqui, procura de lá, desce na moto, sobe no quarto, olha embaixo da cama e nada. Já estava quase indo na recepção fazer um escândalo, alegando que haviam furtado minha capa, quando me toquei que havia deixado a mesma dentro de um pequeno armário e que ficava atrás da porta do banheiro. Putz.....

Acabei saindo por volta das 8 da manhã. O caminho era o mesmo do dia anterior: Descer a 40 rumo sul e depois entrar na 7 rumo oeste, subida dos Andes rumo ao Paso Santo Cristo .

Nisso eu comecei a ver muitas pessoas no acostamento, acenando as mãos e fazendo a maior festa. Não entendia nada e acenava de volta (tô famoso?).

De repente olho no retrovisor e vejo três motos de enduro e um quadricíclo me seguindo, ambos já querendo me ultrapassar. Eu não sabia mas o Dakar havia chegado na noite anterior a Mendoza e pela manhã estavam fazendo o deslocamento até Uspallata, aonde iria começar a especial cronometrada.

Fui de batedor abrindo caminho aos competidores em alta velocidade (como andam essa motos do Dakar, mesmo no asfalto fomos a 120/140 km/h, estando as motos calçadas com pneus de trilha) e a polícia nem aí pra nós, só sorriam e acenavam.






Chegando em Uspallata, existem dois postos de gasolina, sendo um YPF no Centro e outro “bandeira branca” 700 metros antes do Centro. Uspallata é a última cidade antes do Chile com gasolina e eu queria encher o tanque de qualquer maneira para prosseguir viagem pois a gasolina no Chile era mais cara (e acabar com os pesos que ainda tinha).

Tentei entrar no YPF do Centro para abastecer mas fui barrado pela policia caminera;

“- Somente competidores” me disseram.

Dei de ombros e voltei pro posto bandeira branca, parando atrás dos competidores que estavam lá abastecendo.

Fiquei na fila aguardando minha vez e curtindo a fama de “papagaio de pirata”; todo mundo em volta olhando nossas motos e pedindo autógrafos (até eu dei). Me perguntavam o que eu fazia ali e eu dizia

“- Soy del Apoio”.

Nisso comecei a conversar com o piloto que aparece na foto, um Francês muito simpático de nome Jose palácios e sua KTM 450



http://www.dakar.com/dakar/2014/es/piloto/114.html

Ele tirava fotos e dava autógrafos para todos. Começamos um papo e ele me dizia que estava correndo por conta própria (sem apoio de fabricas ou grandes investidores) e dizia que aquilo para ele era pura diversão nos altos dos seus 47 anos. Foi o abastecimento mais longo de toda minha vida (em um posto que tinha combustível) porque eu fiquei duas horas esperando a minha vez de abastecer a moto e seguir viagem mas a diversão valeu a pena.

Segui viagem, passando por uma estrada linda e com um dia de céu azul celeste.... Mais perfeito impossível.











A passagem pelo túnel Paso Santo Cristo dá um frio na barriga ao marinheiro de primeira viagem. É um túnel longo (uns 2 KM acho) e a temperatura lá dentro é bem baixa. Não dá pra fazer estripulia pois é mão dupla, sem acostamento e com um asfalto com bastante óleo e diesel.

Cheguei na aduana e entrei na fila para fazer os trâmites, junto com um motociclista de Cotia/SP de nome Tadeu e sua Transalp verde. Ele estava indo em direção a Santiago para fazer a revisão da moto e depois ia seguir sul, em direção aos lagos chilenos. Ele me emprestou uma caneta para preencher os papeis e decidimos descer juntos a estrada.







Por incrível que pareça, os fiscais não revistaram minha moto e me deixaram passar rápido, acredito que seja devido a longa fila de gente na espera. Logo após a aduana existe um cambio de moedas. Aproveitei para trocar reaisXpesos chilenos (cotação horrível), assim não precisaria entrar em Los Andes e nos dirigimos aos Caracoles.









Após tirarmos algumas fotos nos Caracoles eu e Tadeu seguimos e pegamos um engarrafamento no fim da descida. Obviamente, e como todo brasileiro, jogamos pela contramão e fomos passando os carros em baixa velocidade. Resolvemos assumir o risco pois já estávamos cansados e a fila era bem longa. Logo vimos que se tratava de uma obra e logo após ela o transito melhorou.

Com a descida dos Andes o calor se fez presente e tratamos de tirar as roupas de frio e seguir viagem, depois do primeiro pedágio vimos a saída em direção a Santiago, nos despedimos com um aceno e as tradicionais buzinadas e cada um seguiu sua direção.

Posso dizer que a primeira vez em ver o Pacífico é muito estranho e compensador...Você vê ele e não acredita que andou aquilo tudo pra chegar ali (e que não está nem na metade da viagem).



Cheguei em La Serena no fim da tarde, mandei o GPS catar um hotel e ele me indicou um hotel de frente pra praia, hotel Club La Serena, um hotel caro mas bom (foi 180 reais na época, na conversão realXpeso). Foi onde descobri uma coisa muito interessante e que fica de dica pro pessoal.

No Chile existe um imposto chamado IVA - Impuesto al Valor Agregado. É o imposto que você paga para tudo que comprar no Chile, entretanto o turista que estiver com o passaporte tem o direito de ficar isento do pagamento do IVA para pagamento de hospedagem (somente da hospedagem, nada mais), e vale a pena porque o valor do IVA é de 19% mas só vale se você pagar em Euro, Dolar ou cartão de Crédito Internacional e o hotel estiver escrito no SIL (Servicio de impuestos internos). A maioria das grandes cidades no Chile como Santiago, La Serena e Antofagasta possuem hotéis que atende essas condições.

No meu caso eu paguei o hotel com “tarjeta de credito”, pagando os 6,38% de IOF aqui mas tendo o desconto de 19%, já valendo assim a pena. O hotel ainda possuía um café da manhã internacional (completo, inclusive com cozinheiro fazendo as coisas pra você na hora, coisa rara em países da America do Sul).

A noite pedi comida da própria cozinha do hotel e fui descansar. Iria fazer no dia seguinte uma puxada direta até Antofagasta...











Casal morre em acidente na Fernão Dias, em Pouso Alegre, MG

Moto em que eles estavam foi atingida por carro que invadiu pista contrária.
Veículo ainda bateu em dois caminhões; motorista teve ferimentos leves.

Um motociclista e a passageira morreram após um acidente envolvendo quatro veículos na tarde deste sábado (6), no km-866 da Rodovia Fernão Dias, em Pouso Alegre (MG). Segundo a Polícia Rodoviária Federal, a motorista de um carro perdeu o controle do veículo, invadiu a pista contrária, bateu em uma moto e em seguida atingiu dois caminhões.
O casal que estava na moto, o tenente da Marinha Tadeu Flores e a mulher dele, Miriam Berenguer, morreram no local. O veículo, com placas de Cotia (SP), ficou destruído.

Ainda conforme a PRF, a motorista do carro sofreu ferimentos leves e foi encaminhada ao pronto-socorro da cidade. Os motoristas dos caminhões não tiveram ferimentos e foram liberados no local. Já os corpos das vítimas foram encaminhados para o Instituto Médico Legal (IML) de Pouso Alegre.

Fonte G1 http://g1.globo.com/mg/sul-de-minas/noticia/2015/06/casal-morre-em-acidente-na-fernao-dias-em-pouso-alegre-mg.html

Queria aqui deixar minha homenagem ao Tadeu. Vi no ano passado a chamada dessa reportagem e as palavras chaves Tadeu, Transalp e Cotia. Quando li a reportagem vi que era ele. Que ele esteja agora andando pelas estradas do céu e na paz do Senhor.
IX Contagem
X Curitiba
XI Macaé
XII Ribeirão Preto
XIII Arujá
XIV Urubici
XV Florianópolis
Virago XV1100 >Falcon 07 > V-Strom DL 650

" - O dia que eu perder o medo de andar de moto, será o dia que eu deixarei de andar de moto."

Offline Resmungão

  • Ironbutt do FOL
  • ******
  • Mensagens: 10.570
  • Sexo: Masculino
  • FOL Curitiba
Re:Viagem Solo - Argentina e Chile - 7º dia
« Resposta #69 Online: Maio 16, 2016, 09:36:41 am »
Caramba... que triste Daniel. Que o casal esteja com Deus :(
Após 21 anos sem moto chegou a Falcon em 2008. E em 2013 mais uma: a Manny- Tiger800XC :). 2017 foi-se a Falcon e veio XREPepsi300 :/

Os que conheci do FOL: Jotta, Audy, Roveda333,  casal Pepi/Jana e SAAB. Que Deus os tenha, e nos proteja sempre.

Offline Badal

  • Ralando as pedaleiras
  • *****
  • Mensagens: 723
  • Sexo: Masculino
  • Caxias do Sul - RS
Re:Viagem Solo - Argentina e Chile - 7º dia
« Resposta #70 Online: Maio 16, 2016, 09:45:47 am »
Lamentável coincidência esta do acidente.

Por outro lado, parabéns pelas fotos e relato!!
8º Interestadual - Vacaria - RS

Offline Filipe EB

  • Ironbutt do FOL
  • ******
  • Mensagens: 1.086
  • Sexo: Masculino
  • São Paulo - SP
Re:Viagem Solo - Argentina e Chile - 7º dia
« Resposta #71 Online: Maio 16, 2016, 01:48:11 pm »
Parabéns Daniel pelo relato, eu estava muito sumido do FOL e retornei hoje, revendo alguns tópicos, o seu está fantástico. Estou à programar para fazer um passeio destes com a minha esposa.
Meus sentimentos ao amigo de viagem, é triste saber que tiveram um curto momento na viagem mas aposto que deve ter pesado para você... afinal fez mais uma amizade duas rodas.

Estou te acompanhando e um forte abraços aos antigos que estiverem acompanhando este tópico!!!

Abraços, Filipe EB
Filipe EB - Desenhando as curvas em duas rodas por aí...
"Conheça o mundo antes de deixa-lo. Viaje!"

Offline Daniel Pais

  • Ironbutt do FOL
  • ******
  • Mensagens: 1.131
  • Sexo: Masculino
Re:Viagem Solo - Argentina e Chile - 7º dia
« Resposta #72 Online: Maio 24, 2016, 08:31:13 am »
8º Dia – La Serena / Antofagasta



Dia de deslocamento. Sabia que teria que encarar 900 km e ainda passar pela Mano Del Desierto, parada obrigatória de todo motoviajante. Ir no Chile e não visitar “La Mano” é como ir no Rio de Janeiro e não ver a praia.
Teria ainda que fazer a única troca de óleo na minha moto em Antofagasta. Como sabia que o dia seria longo e ainda precisava chegar em Antofagasta durante o dia para realizar a troca, tinha em mente de que necessitava sair cedo.

Fui o primeiro a abrir o salão para o desayunio, o melhor da viagem por sinal. O Hotel era caro mas só o que eu comi me sustentou pelo resto do dia (tinha até um cara fazendo omeletes na hora, com ramon, quesos e diversos temperos, saí dali rolando).



Essa foto é da sacada do meu quatro no dia anterior mas esqueci de colocar no relato do dia anterior.



Esse farol fica no centro da Bahia de La Serena.

Cai na excelente estrada Panamericana e entrei em “módulo cruzeiro”. Apesar da velocidade ser limitada a 120Km/h, por diversas vezes andei acima disso; não fiz nenhuma estripulia com medo dos carabineros (máxima do dia foi 138 km/h) mas a estrada é tão boa que você poderia facilmente andar a 160/180 km/h.

O dia começou com uma leve névoa marítima mas o trecho intercala momentos em que você passa rente ao mar (em altitude próxima de zero ) e trechos aonde você fica a até 100 km do mar (e com altitudes de até dois mil metros). Como sabia que era um longo trecho, permaneci na Ruta 5, abrindo mão de pegar os trechos da Ruta 1. Assim ganhei em média de velocidade mas acredito que tenha perdido alguns trechos de mar (terei que remediar isso em uma nova viagem....).

Após as 10 da manhã a névoa se foi e o dia se tornou claro e com céu azul mas a temperatura não passava dos 16 graus, mesmo estando perto do mar (creio que devido ao vento marítimo do pacífico). Viajava bem agasalhado e não tive problemas com o frio mas fica a dica: Mesmo viajando no verão leve roupas de frio.

A paisagem é muito inédita à nós e a única similaridade de paisagem que eu vejo em nosso país, para uma comparação e guardadas as devidas proporções, seria com o sertão nordestino. Como era a minha primeira vez em que eu viajava pelo deserto eu estava extramamente extasiado com a paisagem mas hoje em dia posso dizer com todas as letras: A costa Peruana, entre Arequipa e Nazca dá de 20x0.

Chama a atenção a quantidade de lixo jogada a beira da estrada, como se os caminhões de lixo desembocassem o lixo das cidades/povoados no meio do nada, dando um aspecto feio ao deserto em certos trechos. Por incrível que pareça isso é uma característica que não se observa com frequência no Brasil e demonstra que a cultura de cada país tem seus avanços, mas também tem seus retrocessos.

Um grande avanço que eu notei foi com relação aos pedágios na Panamericana. Peguei um longo trecho em reforma após Vallenar e quando vi o pedágio já fui diminuindo para pagar. Quando parei o atendente disse que eu poderia seguir sem pagar pois o trecho está em obras e, portanto, eles não cobram. Isso é bem diferente do Brasil, aonde eles colocam primeiro o pedágio (e cobram) e depois é que vão reformar a estrada.

















A viajem transcorreu sem maiores intercorrências e eu já havia marcado “La Mano” no GPS. Por volta das 14:40 ele se apresentou a minha esquerda e sai da estrada, andando um trecho de 200m de terra até a escultura.  Me chamou a atenção o monumento estar totalmente pichado, demonstrando o vandalismo que também é inerente ao nosso país de pessoas que não respeitam a cultura e os monumentos.



Cheguei em Antofagasta por volta das 16:00 hs e fui diretamente para a oficina que havia marcado previamente em meu GPS, uma concessionária Suzuki mas que na verdade era uma oficina multimarcas . Somente precisava da mão de obra em si pois trazia comigo o óleo e filtro de óleo. Rapidamente o mecânico Roberto, de nacionalidade Colombiana, se atracou com minha moto e realizou a troca. (não lembro dos valores em pesos mas ele me cobrou na época uns 60 reais pela mão de obra).




Depois disso começou minha epopeia pela cidade de Antogasta atrás de um hotel. Tenho uma tática pessoal para hotéis e que utilizo até hoje em viagens longas de moto: No dia anterior entro em sites de hotéis como o Booking e seleciono 3 hotéis com garagem e internet e os marco no GPS (mas não faço reserva). Quando chego na cidade que vou ficar, seleciono o hotel no GPS e me dirijo a ele. Se o hotel estiver lotado vou pro próximo e assim sucessivamente.

Nesse dia eu saí da oficina por volta das 17:00 hs e comecei a rodar os hotéis. Fui nos três hotéis e nenhum tinha vaga. Comecei a pedir referências e bati de um lado pra outro como bola de ping pong e nada. Não sei o por que mas a cidade estava cheia e os hotéis lotados.

Nisso vi um senhor parado na rua e perguntei sobre um hotel com garagem e internet. O senhor parecia o ator Miguel Sandoval do filme “perigo real e imediato” (foto abaixo), com cara de narcotraficante colombiano




Miguel (vou chamar ele assim) me disse que era dono de um hotel a 100 metros a frente e que tinha um quarto. Perguntei sobre garagem para guardar a moto e ele me falou que eu poderia guardar a moto dentro do restaurante dele, que ficava ao lado do hotel e fechava as 10 da noite. Andei os 100 metros e vi que era uma espelunca mas como já era as 7 da noite e eu estava cansado decidi ficar.

Vi a placa de proibido estacionar e apontei ela para o Miguel, que vinha chegando pela calçada.

“- No te preocupes, la policia no molestará...”

Quando entro no hotel, o mesmo parecia saído de um filme de terror série B. Me chamou a atenção uma grande pintura defronte ao balcão, de uns 4X4 metros e pintado diretamente na parede, retratando meu anfitrião Miguel sentado numa poltrona vermelha, com uma calça banca, sapato branco, camisa vermelha e um gato branco no colo...

“O que que eu to fazendo aqui?” foi o meu primeiro pensamento mas já estava lá, agora vai...

Nisso ele me mostra o quarto de uns 3x2, com um banheiro, que ficava no térreo e debaixo da escada. Dava para passar a noite. Perguntei se não tinha ar condicionado. Miguel começou a gargalhar e virou pro empregado no balcão em espanhol (mas que eu entendi perfeitamente):

“ El chico piensa que esto es un cinco estrellas....”

Logo entendi que aquilo era uma birosca voltada pro pessoal que trabalha na construção civil. Dane-se: Dá pra dormir e está limpo, tá ótimo. Fui no balcão, paguei pela diária e fui pro quarto tomar banho. Por volta das 20:30 saí pra jantar e o atendente disse que o restaurante do lado estava aberto. Quando entrei mais um susto e que realmente confirmou minhas expectativas: Só tinha peão de obra lá dentro. Fiz cara de macho (foi difícil mas consegui) e sentei numa mesa. Nisso Miguel aparece e vem na minha direção. Fui pedir o cardápio e ele já colocou um PF de batata fritas, arroz, uma carne desconhecida e ovo na minha frente, acompanhado de um refresco de uva.

“- Esto es la cena. Coma!”

Não pensei duas vezes: Cai pra dentro, vai que ele se irrita....

Acabei de comer, paguei a janta e fiquei vendo TV dentro do restaurante. Quando deu dez em ponto Miguel fala;

“Todos fuera, menos el Brasileño...”

“É agora, o cara vai me fazer..” pensei eu

Todos saíram calados e de cabeça baixa...Após sair o último Miguel se vira e me fala:

“ - Que horas vas a salir? Tengo que empezar el desayuno a las 6 de la mañana..”

“-Yo voy a salir antes” Disse

“-Se no sales, voi a poner la moto em la calle” Afirmou em tom de ultimato.

“- Por supoesto!” emendei imediatamente.

Nisso fui lá fora, liguei a moto e a passei pela porta do restaurante, deixando-a perto das mesas da entrada. Minha intenção era sair o mais breve possível pois amanhã iria chegar no ápice da viagem: San Pedro de Atacama.

Fui pro quarto e apaguei como um bebê, virado pra porta e pronto pra fugir caso Miguel venha me pegar...







Continua...
IX Contagem
X Curitiba
XI Macaé
XII Ribeirão Preto
XIII Arujá
XIV Urubici
XV Florianópolis
Virago XV1100 >Falcon 07 > V-Strom DL 650

" - O dia que eu perder o medo de andar de moto, será o dia que eu deixarei de andar de moto."

Offline Badal

  • Ralando as pedaleiras
  • *****
  • Mensagens: 723
  • Sexo: Masculino
  • Caxias do Sul - RS
Re:Viagem Solo - Argentina e Chile - 8º dia
« Resposta #73 Online: Maio 24, 2016, 01:42:27 pm »
Muito bom!! Mais uma vez parabéns pelo relato e fotos!

Alguns comentários pelos quais, antecipadamente, peço desculpas. Mas é impossível ler teus ótimos relatos sem vincular às minhas/nossas experiências:

1- Conforme consta do relato, fui ao Rio de Janeiro e não vi praia....kkkkk (deixamos La Mano para a 'pernada' final da viagem, quando o retentor da bengala de uma XT abriu o bico e um colega teve uma 'indisposição intestinal')

2- Sem conhecer outros trechos do litoral oeste da América do Sul e, por antecipação, já vou concordar: o trecho Arequipa-Nazca (ou Nazca-Camaná, que é o que conheci) é singular. Não acredito que haja algo tão diferente como aquilo. Uma pena eu não ter tido "tempo" para mais fotos naqueles penhascos. Alguns lugares são uma "estrada da morte" asfaltada.

3- Fazer cara de macho e se sujeitar a 'espelunca' são coisas inerentes a esse tipo de viagem. Almocei uma MONTANHA de arroz e UMA coxa de galinha caipira, num 'salão' desses, cheio de peões de obra, na cidade de Puquio (entre Cusco e Nazca). Dormi numa 'espelunca' de mineiros em Tocopilla.

E segue o baile!
8º Interestadual - Vacaria - RS

Offline EPS - Du

  • Ironbutt do FOL
  • ******
  • Mensagens: 1.388
  • Sexo: Masculino
  • Ribeirão Preto/SP.
Re:Viagem Solo - Argentina e Chile - 8º dia
« Resposta #74 Online: Maio 24, 2016, 02:05:39 pm »
kkkkkkkkkkk

muito bom mesmo! E tem cara que acha que é só alegria, tem umas torteiras também, kkkkkkkk
"Cara de macho/Vai me pegar/Cara virada para Porta/Autógrafos/ e outras perolas, cai na gargalhada aqui em casa sozinho lendo esses relatos.......

A única nota triste fica por conta do acidente com o colega de estrada!
Mas uma coisa é certa, pelo menos um dos sonhos dele ele conseguiu realizar!!

Parabéns Daniel,
não para não....

Abs