Autor Tópico: Hipotermia & Vestuario Protetor - Outdoors  (Lida 7095 vezes)

0 Membros e 1 Visitante estão vendo este tópico.

Offline Konishi

  • Ironbutt do FOL
  • ******
  • Mensagens: 7.109
  • Sexo: Masculino
  • Araraquara SP
Hipotermia & Vestuario Protetor - Outdoors
« Online: Outubro 15, 2009, 02:15:53 am »

   As meias acolchoam, amortecem e isolam seus pés, absorvem a transpiração e reduzem o atrito com as botas. Meias feitas de lã ou material sintético podem desempenhar todas estas funções, ao contrário das confeccionadas em algodão.

 O algodão absorve água demais, perdendo a capacidade de isolamento e aumentando a fricção entre o pé e a bota.

A maioria dos excursionistas experientes veste dois pares de meia. Próxima à pele uma meia de polyester ou polipropileno transporta a transpiração do pé para a meia de fora. Sobre esta veste-se uma meia grossa de lã ou de materiais sintéticos.

Uma meia para cada ocasião

É claro que existem muitas exceções. Um escalador de rocha quer seus calçados de rocha flexíveis para calçar como uma luva. Por isso costuma usar somente um par de meias finas. Um caminhador usando tênis ou sandália em um dia quente, mantém os pés frios usando somente um par de meias, enquanto um escalador invernal pode vestir três pares de meias dentro de suas botas.

 Mantenha sempre seus dedos livres o suficiente para se mexerem. Três pares de meia justas dão menos proteção que dois pares folgados, principalmente se o último dos três pares aperta e diminui a circulação.    

Para usar antes das meias

Pense em colocar proteções para calos ou verrugas, ou esparadrapo nos lugares com tendência a formar bolhas, como atrás do calcanhar.

 As proteções para calos são extremamente valiosas quando as bolhas estouram em botas novas ou no começo da estação de escalada, antes que seus pés tenham adquirido resistência. Outra alternativa contra as bolhas são os pós e talcos, que podem ser borrifados dentro das meias e botas.

Dicas importantes

Em expedições com o tempo frio, uma meia de trekking com "barreira de vapor" pode ser usada entre as duas camadas de meia principais.

 Delineadores de barreira de vapor mantêm a umidade próxima do seu pé e evitam que a transpiração molhe suas meias finas. Elas também mantêm seu pé aquecido, inibindo assim a evaporação do suor.

 Em temperaturas congelantes, estas meias reduzem o perigo de gangrena produzida pelo frio, mas com o tempo a umidade que é mantida dentro pode causar rachaduras nos pés, que também é um sério problema.

 Se você usar meias com barreira de vapor, seque seus pés cuidadosamente ao menos uma vez ao dia. Palmilhas adicionadas às botas proporcionam isolamento e amortecimento extras. Palmilhas sintéticas não absorvem água, não ficam amassadas quando úmidas e têm uma estrutura moldada que ajuda a ventilação dos pés.

 Todas as palmilhas feitas de feltro, couro e pele de carneiro absorvem umidade e devem ser removidas quando as botas estão secando. Quando experimentar botas novas coloque as palmilhas que você pretende usar.

   
Seres humanos mantêm o conforto do corpo pela criação de um microambiente de ar aquecido próximo à pele.

 A combinação de baixas temperaturas, chuva e vento remove este ar quente e pode iniciar uma perigosa redução da temperatura corporal.

 Se não se controla esta condição, advém a hipotermia, levando a incontroláveis tremores, perda do discernimento e, eventualmente, à morte.As roupas protegem você do frio, do vento e da umidade, além de manterem um ambiente compatível próximo à sua pele.

 As roupas também devem ajudar a refrescar, quando as condições tornam?se quentes. Esforços constantes ou excessivas temperaturas podem causar ao corpo vestido impropriamente, sofrimento e exaustão por calor, uma situação que pode ser tão mortal quanto a hipotermia.
   

Roupas que protegem em camadas


As roupas mantêm melhor o microambiente corporal se forem vestidas em camadas, permitindo a fácil e rápida adaptação às temperaturas flutuantes nas montanhas.

 Para manter o ritmo em condições variáveis de temperatura, adicione ou subtraia camadas de roupa uma a uma. Três níveis formam a base deste sistema: uma camada perto da pele, camadas de isolamento e camada protetora externa.

A camada próxima à pele (roupa de baixo longa ou curta) :

Permite a ventilação, assim o corpo pode esfriar por si mesmo. Durante as partes quentes do dia, muitos escaladores excursionistas vestem somente a roupa de baixo longa e shorts.

Quando está frio, a roupa de baixo longa, coberta por roupas adicionais, aumenta o seu isolamento. Esta camada também transporta a transpiração para longe da sua pele sem absorver a umidade (Roupa molhada em contato com a sua pele retira vinte e cinco vezes mais calor do que a roupa seca).

As camadas de isolamento (camiseta, suéter, casaco de pele)

Aprisionam o ar aquecido próximo ao corpo. Quanto mais espessa a camada de ar aprisionado ou "morto", mais aquecido você ficará. Entretanto, várias camadas leves e folgadas normalmente esquentam mais do que uma roupa espessa. Elas são mais versáteis porque as várias peças podem ser usadas em diferentes combinações, dependendo da temperatura e do nível de atividade.

A camada protetora externa

É essencial para minimizar a perda de calor pelo vento e chuva. O vento movimenta para cima o ar quente próximo ao corpo e sopra-o para fora, um processo chamado convecção.

 Quanto mais forte o vento, mais rápido o ar quente vai embora, produzindo um efeito de resfriamento pelo vento, que torna a sensação de frio muito mais intensa.

 Quando a temperatura do ar é de -12ºC com um vento de 36 km/h produz o efeito de sensação térmica equivalente a -32ºC (veja tabela de sensação equivalente de temperatura).

 A chuva umedece as roupas e reduz o valor do isolamento. A roupa molhada reduz o calor do corpo a níveis alarmantes. Uma capa impermeável sobre as camadas de isolamento elimina a perda de calor por condução e convecção.

O vento não pode penetrar pela capa, assim o ar quente próximo do seu corpo permanece no espaço apropriado. A capa também mantém as camadas de isolamento secas, então o calor do corpo não é conduzido por nada.



Maiores detalhes sobre vestuarios para expediçoes no site da mundus travel:

http://www.mundus.com.br/expedicao/vestir/vestir.asp

PS: Para os amigos motociclistas do FOl, recortem uma meia calça de lã sintetica feminina e usem-na como protetor do pescoço, algo assim como uma gola espessa contra a perda de calor corporal. Ou entao balaclavas sinteticas.

Acrescento a isso tudo o uso de um gorro de pelica forrado internamente com lã de carneiro e protetor de orelhas, como no formato do gorro do Chaves, pois isto à noite aguenta qualquer frio dentro ou fora das barracas. E mesmo caminhadas na neve. Os sleepers aquecem o corpo mas nao a cabeça. E dormir de orelhas gelada é froids.


Paz e amor Bixo ! E moto na estrada !

Offline André Mathoso

  • Ralando as pedaleiras
  • *****
  • Mensagens: 762
  • Sexo: Masculino
  • Curitiba - PR
Re: Hipotermia & Vestuario Protetor - Outdoors
« Resposta #1 Online: Outubro 15, 2009, 04:50:35 am »
Muito bom texto.. Tenho comprado muitas roupas de montanhismo e tem sido ótimo...

Comprei meias trekking e são excelentes para não dar bolhas = R$ 36,00 para 2 pares
Meias trekking de inverno (quente pra caral**) acho que foram R$ 24,00 o par.

O restante das roupas são carinhas, mas tava com promoção esses dias de segunda pele por R$ 60,00 a blusa...


Offline Konishi

  • Ironbutt do FOL
  • ******
  • Mensagens: 7.109
  • Sexo: Masculino
  • Araraquara SP
Re: Hipotermia & Vestuario Protetor - Outdoors
« Resposta #2 Online: Outubro 15, 2009, 06:31:21 am »
O pessoal reclama muito de bolhas e unhas encravadas depois de longas caminhadas. É que tanto os calçados como as meias sao inadequados.

Paz e amor Bixo ! E moto na estrada !

Offline Konishi

  • Ironbutt do FOL
  • ******
  • Mensagens: 7.109
  • Sexo: Masculino
  • Araraquara SP
Re: Hipotermia & Vestuario Protetor - Outdoors
« Resposta #3 Online: Novembro 17, 2009, 01:01:53 am »
O perigo da hipotermia em uma viagem de moto
06 de Outubro de 2008

José Mauricio

Para quem não sabe, a hipotermia é a redução da temperatura do nosso corpo. Em casos graves, a redução da temperatura do coração pode fazer esse órgão parar. Ou seja, hipotermia pode matar.

O pior disso é que você não sente nada, pois quando seu corpo entra em hipotermia o organismo tenta proteger a vida e passa a manter quentes somente os órgãos vitais e sua sensação externa de frio acaba.

Passei por isso e sirvo para ilustrar como acontece. Foi na mesma viagem relatada no “Ainda bem que eu estava sozinho” (veja aqui). Depois daquele banho de óleo, ainda rodei sob bastante chuva naquelas retas intermináveis da Argentina.

A temperatura era de 15 graus positivos e avistava o céu azul no horizonte. Estava louco para sair debaixo daquela chuva que me acompanhava por mais de 2.000 km. Mesmo com toda a roupa que estava usando e a roupa de chuva por cima, estava um pouco molhado. Tudo meio úmido por baixo.

Quando finalmente atingi aquele céu azul e sai da chuva, a temperatura caiu para dois graus positivos! Era uma frente fria. Mantendo aquele ritmo constante naquela reta que não acabava nunca, comecei a sentir frio, que piorou a ponto de eu quase não suportar.

Porém, à medida que eu avançava o frio que eu estava sentindo foi diminuindo e passei a me sentir razoavelmente confortável. Até estranhei isso e conferi várias vezes a temperatura no equipamento que levava preso ao guidão da moto. Ela se mantinha rigorosamente em dois graus positivos.

Continuei rodando por cerca de uma hora, quando alcancei um caminhão carregado de lã. Dei uma olhada adiante e avistei um carro muito longe, vindo em sentido contrário. Calculei que dava tempo para ultrapassar. Saí para a esquerda tranqüilamente, mas vi que o carro começou a piscar o farol desesperadamente e se aproximava muito rápido!

Putz, não daria tempo para a ultrapassagem. Ele vinha a uns 200 km/h. Reação imediata: dar uma tocada no freio e voltar para trás do caminhão! Só pensei isso. A mão não se mexeu. Por sorte as BMW com motor boxer têm muito freio motor e somente a desaceleração foi suficiente para diminuir a velocidade e me por novamente para trás do caminhão.

Foi só o que consegui, voltar o acelerador. E o carro passou a milhão do meu lado. Era um esportivo vermelho a toda! Não consegui ver, mas parecia um carro japonês. Depois da manobra, fiquei pensando nessas reações falhas: Avaliei mal a ultrapassagem e minha mão não se mexeu. Tentei minhas pernas e estavam lentas também... “Cara, isso é hipotermia! Tenho que parar urgentemente”, pensei.

Ainda bem que logo adiante havia um “parador”, posto com loja de conveniência. Entrei no posto e parei em frente à loja. Por sorte, baixei o cavalete lateral e apoiei a moto. Quando tentei descer a perna não funcionou e eu caí no chão. Apareceram várias pessoas correndo e perguntado: “Que te pasa? Que te pasa?”. Respondi que era o frio...

Eles me levantaram e me ajudaram a ir para dentro da loja, onde havia calefação. Tirei toda aquela roupa úmida e fiquei só com a calça e a camiseta. As meninas da loja me fizeram vários chocolates quentes e fui bebendo.

Demorei quase uma hora para começar a sentir frio novamente, quando meus dentes começaram a bater incontrolavelmente, fazendo até barulho. Morri de vergonha, pois todo mundo ficava me olhando tremendo como um louco.

Depois de três horas, me recuperei e segui viagem até um hotel na primeira cidade, a 14 km do posto. Nunca mais caio nessa armadilha. Paradas freqüentes para avaliar tudo são indispensáveis!

O “motonauta” José Mauricio participou do Moto Repórter, canal de jornalismo participativo do MOTO.com.br
Paz e amor Bixo ! E moto na estrada !

Offline André BB

  • Ironbutt do FOL
  • ******
  • Mensagens: 4.711
  • Sexo: Masculino
  • Indaiatuba - SP
Re: Hipotermia & Vestuario Protetor - Outdoors
« Resposta #4 Online: Novembro 17, 2009, 01:29:15 am »
No primeiro encontro que houve em Itamonte, em abril de 2006, saí de casa confiante na previsão do tempo de sol durante todo o feriado.  :|

Acontece que, na volta, acabamos pegando uma chuva na Rod. Airton Senna e eu estava sem nada de equipamento impermeável ou capa... apenas calça jeans e jaqueta de couro...   :hein

No começo, foi tranquilo, mas assim que comecei a ficar enxarcado, passei a sentir um frio intenso nas extremidades do corpo (mãos, pés) e com mais alguns minutos de frio, passei a sentir calafrios, os reflexos ficaram lentos e logo depois vieram as tonturas...  :hãaaa

Fiquei literalmente grogue... ruim mesmo... certamente por causa da queda de temperatura abrupta do corpo...  :?

A chuva passou relativamente rápida, mas acabei parando na casa do Neco que na época morava em Itupeva, a fim de tomar um banho quente e me reestabelecer....  :|

Posso dizer que, com este tipo de coisa não dá pra brincar....  :nao
André BB®
"Não faças da tua vida um rascunho. Poderás não ter tempo de passá-la a limpo" (Mário Quintana)
"O que mais surpreende é o homem... - ...Vive como se nunca fosse morrer e morre como se nunca tivesse vivido."
 (Dalai Lama)

Offline Danilo_TopGun

  • MODERADORES
  • Ironbutt do FOL
  • *****
  • Mensagens: 2.415
  • Sexo: Masculino
  • São Carlos - SP
Re: Hipotermia & Vestuario Protetor - Outdoors
« Resposta #5 Online: Novembro 17, 2009, 01:43:10 am »
No primeiro encontro que houve em Itamonte, em abril de 2006, saí de casa confiante na previsão do tempo de sol durante todo o feriado.  :|

Acontece que, na volta, acabamos pegando uma chuva na Rod. Airton Senna e eu estava sem nada de equipamento impermeável ou capa... apenas calça jeans e jaqueta de couro...   :hein

No começo, foi tranquilo, mas assim que comecei a ficar enxarcado, passei a sentir um frio intenso nas extremidades do corpo (mãos, pés) e com mais alguns minutos de frio, passei a sentir calafrios, os reflexos ficaram lentos e logo depois vieram as tonturas...  :hãaaa

Fiquei literalmente grogue... ruim mesmo... certamente por causa da queda de temperatura abrupta do corpo...  :?

A chuva passou relativamente rápida, mas acabei parando na casa do Neco que na época morava em Itupeva, a fim de tomar um banho quente e me reestabelecer....  :|

Posso dizer que, com este tipo de coisa não dá pra brincar....  :nao

Tb... já tive uma experiência semelhante à essa...

percorri cerca de 50km com uma CG125 na chuva e com um vento relativamente forte...porém mto frio... e na época só tinha a minha capa Alba... mas na ocasião não tinha levado comigo...

.....a cada placa q sinaliza a km do meu destino... eu só pensava num banho quente..... e nao via a hora de chegar....

os dedos das maos começaram doer de tanto frio..... chegava até a arder....

não foi uma experiencia mto agradavel não....

por isso... q toda vez q pego estrada  pelo menos com a luva e a jaqueta impermeavel... eu já saio... e para grandes distancias...saio com calça, bota.... e tudo mais....

segurança é mto importante!!!

Abraço!!! :salut:

 
Não importa a marca ou cilindrada. Bora rodar com os amigos! ***Atualmente de XT66... mas eternamente integrante dessa FOLmília***

Offline AndYda

  • Ralando as pedaleiras
  • *****
  • Mensagens: 956
  • Sexo: Masculino
    • XREta 300
Re:Hipotermia & Vestuario Protetor - Outdoors
« Resposta #6 Online: Fevereiro 26, 2011, 02:44:29 pm »
Gente, em primeiro lugar muito prazer, sou meio novo neste fórum.

Lendo este tópico me interessei em responder pelo seguinte, sou treinado em primeiros socorros e fiquei com vontade de dividir minha experiência com vocês.

Uma das coisas que mais gasta energia no corpo humano é a manutenção do calor, portanto uma boa maneira de amenizar o risco de uma hipotermia é estar alimentado, chocolates do tipo chokito são ótimos para essa ocasião.

Nunca friccione um companheiro que estiver com suspeita de hipotermia, o movimento de fricção, dependendo do grau de hipotermia, pode destruir tecidos, além do que o corpo deve ser aquecido gradativa e lentamente, compressas quentes sob as axilas e entre as pernas ajudam muito no processo. Nada de ficar proximo de aquecedores, fogueiras, etc, a elevação subita de calor pode fazer o organismo entrar em colapso. Tomar bebidas quentes ajuda, mas não café e alcool, odeio chocolate quente, mas é a melhor coisa, chá também serve.

O primeiro sintoma de uma hipotermia é tremedeira, dai por diante o processo é muito rapido, com agravantes como temperatura externa, roupas (insuficientes), estado fisico, etc. Portanto, tremeu pare e faça alguma coisa para recuperar caloria do corpo, em temperaturas extremas um processo hipotermico pode matar em menos de 30 minutos.

Espero ter ajudado em alguma coisa.
Andrezitu
Assis - SP

E-mail: xreta300@hotmail.com
Blog: XREta300 * motoToka

Offline SávioCR

  • Ralando as pedaleiras
  • *****
  • Mensagens: 854
  • Sexo: Masculino
  • Cruzeiro - SP Vale do Paraíba
Re:Hipotermia & Vestuario Protetor - Outdoors
« Resposta #7 Online: Maio 31, 2011, 03:58:23 am »
Pra quem acampou em Itú, no aniversário da Su, sabe como esta dica é boa! :geek:

http://www.azula.com.br/busca/?fq=C:27/32/&ft=aquecedor+coleman&PS=12

É só sacudir e usar! :scratch:
Itamonte/SJRP/Patos/Cunha/BarraBonita/ItamonteII/Pouso Alegre!Limeira..faiei, Vacaria /Contagem /Curitiba/Macaé/ Ribeirão Preto teve inté "omenage"

Offline betao

  • Ironbutt do FOL
  • ******
  • Mensagens: 1.249
  • Sexo: Masculino
  • Pouso Alegre - sul de Minas Gerais
Re:Hipotermia & Vestuario Protetor - Outdoors
« Resposta #8 Online: Maio 31, 2011, 04:22:56 am »
na Argentina comprei uns pares de meia fantasticas
Telefones :035)3421-1400 celular 035)8863-1400

Offline Rodrigo Cowboy

  • Ironbutt do FOL
  • ******
  • Mensagens: 2.496
  • Sexo: Masculino
Re:Hipotermia & Vestuario Protetor - Outdoors
« Resposta #9 Online: Maio 31, 2011, 04:35:27 am »
Pra quem acampou em Itú, no aniversário da Su, sabe como esta dica é boa! :geek:

http://www.azula.com.br/busca/?fq=C:27/32/&ft=aquecedor+coleman&PS=12

É só sacudir e usar! :scratch:

Nossa muito loko !!! Nem tiha idéia que existia isso !!!!

Baitcha dica Sávio  .clap
*** LIBERDADE ACIMA DE TUDO !!! ***