FalconOnLine - Aprecie sem Moderacao

ÁREA PRINCIPAL => Quadro de avisos => Tópico iniciado por: Brunholi em Dezembro 21, 2009, 04:31:38 am

Título: Viajantes que iram pela Estrada Mogi-Bertioga
Enviado por: Brunholi em Dezembro 21, 2009, 04:31:38 am
FECHADA Mogi-Bertioga está limpa, mas pedras explodidas ficaram acumuladas na beira da pista

Prevista para ter início ontem, a obra de construção de um muro de contenção para evitar novos deslizamentos na Rodovia Mogi-Bertioga (SP-98) não começou ontem, por conta da garoa fina que caía no trecho de Serra. Isso significa que os turistas que quiseram aproveitar o bom tempo no Litoral tiveram de seguir por rotas alternativas ou então embarcar no ônibus da Breda, que costumeiramente faz a Linha Mogi das Cruzes-Bertioga.

O problema, agora, é que a viagem de uma hora e quarenta minutos está levando de três horas e meia a quatro horas para ser concluída. E o coletivo que parte do Terminal Rodoviário Geraldo Scavone passa pela cidade de Suzano, onde pega a Rodovia Índio Tibiriçá (SP-31) até atingir o sistema Anchieta-Imigrantes. O valor da passagem não foi alterado pela empresa, que continua cobrando R$ 15,90 pela viagem. Ainda assim, os ônibus que partiam da Rodoviária saíam lotados.

Na Mogi-Bertioga, o que se via era uma estrada totalmente deserta, em ambos os sentidos. Por conta da interdição, os policiais rodoviários estão orientando os usuários na altura do quilômetro 70 da estrada. Também existe, na rotatória da entrada de Taiaçupeba, um painel eletrônico informando os motoristas sobre a suspensão do tráfego. Já pelo quilômetro 77, os cones colocados pelo Departamento de Estrada de Rodagem (DER) impediam a passagem. E somente mais para a frente, no Km 88,9, um muro de pedras impede a passagem.

No local interditado, o barro toma conta do espaço que se encontra desbarrancado. Algumas pedras estão prestes a cair, assim como algumas árvores estavam deslizando no momento em que a reportagem chegou ao local. A pista foi limpa e as pedras recentemente explodidas ficaram acumuladas no canto da via.

A estrada está interditada desde o último dia 8. O DER informou que iniciará os trabalhos quando as condições climáticas favorecerem, mas não especificou qual a empresa que construirá o muro nem como será a nova estrutura.

O receio, por enquanto, é de que a rodovia não seja liberada até o Natal, quando estava prevista a passagem de 75.758 turistas rumo ao litoral. Se o muro de contenção, recomendado pela empresa de consultoria Falcão Bauer, for feito a tempo, o Estado poderá reabrir a via de maneira provisória.

A longo prazo, a empresa já prepara outro projeto para a resolução definitiva do problema, que demandará tempo maior de execução. E também fará um diagnóstico e monitoramento em toda a extensão da Mogi-Bertioga.

origem:http://www.odiariodemogi.inf.br/noticia_view.asp?mat=21052&edit=6